terça-feira, 6 de novembro de 2007

Teclado Brasileiro


O teclado QWERTY possui esse nome por causa das 6 primeiras teclas da primeira fila. A disposição das teclas foi patenteada por Cristopher Sholes em 1868 e vendida a Remington em 1873, quando surgiu pela primeira vez nas máquinas de escrever.

O principal objetivo do teclado QWERTY era impedir que os tipos de impressão das antigas máquinas de escrever se prendessem ao serem datilografadas com mais velocidade (quem nunca usou uma máquina de escrever, provavelmente não deve nem saber do que eu estou falando). Portanto para isso, afasta o máximo possível as teclas mais usadas.

O tempo passou e os computadores herdaram a mesma disposição de teclas das velhas máquinas de escrever... Porém, como os computadores não utilizam tipos de impressão, o teclado QWERTY não faz mais nenhum sentido. Para corrigir isso, foi criado o teclado do tipo DVORAK, que faz justamente o oposto do seu antecessor, ou seja, coloca as teclas mais usadas próximas aos dedos mais ágeis, facilitando muito a digitação. Na língua inglesa, por exemplo, utiliza-se 20 vezes menos esforço do que utilizando-se o QWERTY.

Acontece que ao contrário deste, o DVORAK não é internacional, pois coloca a disposição das teclas de acordo as letras mais utilizadas em determinada língua a que se destina.

Acontece que até hoje o Brasil não tem o seu teclado Dvorak devidamente normatizado. Para compensar isso, o Ari Caldeira fez um estudo minucioso e criou ele mesmo o teclado Dvorak brasileiro.

É simplesmente assombroso! Ele estudou as letras mais usadas no português e criou uma nova disposição das letras no teclado. Como se não bastasse isso, ele disponibiliza tutoriais e drivers (para windows e linux) de como criar você mesmo um teclado Dvorak. Para quem tem LER, ou tendinite, é uma mão na roda. O único problema (e talvez por isso ninguém tenha feito isso antes dele, é que a pessoa tem que reaprender a digitar). Como a maioria das pessoas nunca aprendeu a digitar para valer mesmo, então isso não seria problema.

Na minha opinião, a proposta do Ari deveria resultar numa norma ABNT para o teclado Dvorak brasileiro. O endereço do site é: www.tecladobrasileiro.org. Lá você encontra todo o procedimento e estatísticas que deram origem a proposta.

PS: no próximo mês eu devo postar mais espaçadamente, pois vou entregar meu TCC... Logo que isso acontecer, volto ao ritmo normal... ;-)


Powered by ScribeFire.

Comente clicando!